sexta-feira, 13 de abril de 2012

Porque nao tenho cartao de credito

Resumo em 2 frases: quem tem dinheiro não precisa de crédito. Quem não tem dinheiro não deve pegar crédito.

Se vc quer ir além do resumo, preciso dizer uma ou 2 coisas a respeito do Capitalismo. Antes de mais nada, ele não é para iniciantes. O Capitalismo é uma grande pirâmide financeira q, mais cedo ou mais tarde, há de ruir. O Capitalismo é uma grande fábrica de vender ilusões. Ilusões de q todo mundo pode ser rico, de q todo mundo pode comprar tudo o q quiser, de q todo mundo pode ter o mesmo nível de vida q os americanos de classe média.

Isso é impossível. Para que o Capitalismo se sustente, é necessária a existência de um grande "exército de reserva" de pessoas desempregadas, subempregadas e exploradas, o famoso lumpemproletariado. E também, de uma boa cota de pessoas endividadas.

Há quem pense q os bancos se sustentam com as taxas bancárias. Tola ilusão. Os bancos se sustentam com os juros q cobram dos q adquirem crédito. Há quem pense q os bancos ficam mortificados quando alguém não paga em dia suas dívidas. Outro ledo engano. Os bancos exultam quando alguém atrasa suas obrigações, pois assim poderão cobrar muito mais juros por este empréstimo.

Banqueiros são agiotas legalizados, sempre querendo mais vítimas para sua exploração, oferecem mil facilidades para os desavisados caírem em sua teia de ilusões. Oferecem mil benefícios, dizem q seus serviços serão gratuitos, q não cobrarão juros nem "taxa de administração". Para quem nunca ouviu a frase, lá vai: "Não existe almoço grátis". Não existe nada q "saia de graça". Especialmente quando estamos lidando com agiotas e usurários.

O cartão de crédito nos diz o seguinte: "você pode gastar além do q vc ganha, nós somos seu 'banco amigo' e estamos aqui para realizar todos os seus sonhos". O cheque especial diz a mesma coisa: "vc pode gastar mais do q vc ganha, nós te damos um limite pra vc ficar no negativo, depois vc paga..."

Os bancos se aproveitam dos desavisados q sequer sabem o significado da palavra "juros" para enredá-los numa trama da qual dificilmente conseguirão sair. Dizem q todo "sonho de consumo" é facilmente atingível. E até é. É fácil ter uma TV de 50 polegadas HD de última geração em casa. O difícil será pagar 2 TV's quando vc só leva 1 para casa. Pq vc leva 1 e paga 2? Simples: pq vc financiou com um agiota.

Há quem ache q a maior parte do lucro das lojas de eletroeletrônicos como Casas Bahia, Magazine Luiza, Ponto Frio, Ricardo Eletro vem da venda de seus produtos. Outro ledo engano. A maior parte do lucro dessas lojas vem da cobrança de juros sobre bens financiados em dezenas de parcelas. Em outras palavras, da agiotagem. Há quem ache q essas lojas preferem q vc compre à vista, e não à prazo. Outro erro crasso. Preferem q vc financie. Assim, além do pequeno lucro da venda, terão o grande lucro dos juros cobrados a cada parcela. E quanto mais prestações tiver o financiamento, tanto melhor para essas lojas.

Na minha vida observei q quanto mais pobre uma pessoa é, mais ela gosta de fazer financiamentos desnecessários. Observei várias vezes o comichão de quem acabou de quitar um carnê de prestações se vendo quase que diante da obrigação de iniciar um outro. Pq "precise"comprar alguma coisa? Não! Pq quer e pq pode.

Quer pq o Capitalismo nos vende a ideia de q, a menos q tenhamos todos os eletrodomésticos de última geração, somos derrotados. Pode pq o Capitalismo nos diz que "todos os nossos sonhos" estão ao nosso alcance, facilitados pela nossa administradora de cartão de crédito.

O Capitalismo nos vende a ilusão de que é possível "vencer" usando as instituições financeiras como "aliadas". Nenhuma instituição financeira é sua aliada. Todas estão à espreita te oferecendo mil facilidades para cair na armadilha q te enredará sem escapatória, por anos.

Na última vez q estive no banco, foi para cancelar o "crédito do cheque 'especial'" q me impingiram sem q eu solicitasse. O atendente atônito tentou mil argumentos para me convencer a não cancelar meu "limite do cheque especial" dizendo q era uma facilidade, q eu podia precisar num mês em q eu descontrolasse meus gastos. Respondi-lhe: "É justamente por isso. Eu não quero me descontrolar em meus gastos. Eu não quero uma armadilha dentro da minha carteira sempre aberta e esperando um tropeço para me enredar". Ele ainda assim pareceu não entender meus motivos. Pareceu achar meio louca uma cliente q recusa "crédito" enquanto mil outros vêm todos os dias lhe pedir, ou mesmo implorar, a mesma coisa.

Sou da opinião de q ninguém deve dar "passo maior q a perna", e q cada um deve aprender a viver dentro das suas possibilidades financeiras, mesmo q isso acarrete em adiar ou mesmo desistir de ter acesso a bens materiais q, ao fim e ao cabo, não "precisamos", apenas "desejamos".

Só conheço uma forma de compra: à vista. Me orgulho em poder dizer q até agora, em toda a minha vida, jamais paguei um só centavo de juros, nunca devi nada a agiotas, nem a bancos ou financeiras. Jamais parcelei nada por um raciocínio muito simples: só devemos comprar algo quando temos dinheiro para isso. Se não temos dinheiro para isso, não devemos comprar. Devemos esperar, juntar o dinheiro e pagar à vista, possivelmente com desconto. Mesmo q sem desconto, ainda assim sem juros ;)

Sei q com isso abro mão de comprar muitas coisas. De ter uma TV, uma geladeira, um Blue Ray disc player, tudo de última geração. Mas ao mesmo tempo abro mão de perder meu sono preocupada com prestações, de possivelmente ter meu nome colocado no SPC e ter o "nome sujo na praça". E não sinto falta nem de uma coisa nem de outra. Aprendi q não devo "dar passo maior q a perna", nem "cair de patinho" nas ilusões de facilidades q me vendem.

Meu conselho aos leitores é este, simplesmente: viva com parcimônia. Todo mês, gaste menos do q vc ganha. JAMAIS tenham cartão de crédito nem cheque especial. NUNCA parcelem nem financiem NADA! Sejam donos do seu dinheiro, nunca paguem nenhum centavo de juros.

Nunca virem escravos do sistema financeiro. Nunca façam dívidas por um motivo muito simples: se vc tem dinheiro, pode comprar e não precisa de crédito/empréstimo. E se vc não tem dinheiro, não deve pegar crédito/empréstimo. Espere até vc ter dinheiro para pagar a vista, e só então compre.

Dormir tranquilo à noite, sem medo dos credores nem das dívidas, é algo q não tem preço!


3 comentários:

  1. Já tive uma fase de namoro com o capitalismo, quatro cartões de crédito (sim, quatro!), muitos gastos tolos e impensados. O resultado? Nome no SPC até hoje. Agora aprendi a lição e concordo em tudo como você disse no texto. Mas as dívidas permanecem, mas perder o sono por elas não mais por outros motivos que posso te falar mas não aqui.
    Enfim, a quem ler esse texto, realmente não se iluda com cartão de crédito ou com o capitalismo e sua fomentação do consumo desnecessário!!

    :)

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Eu me senti forçado pelas circunstâncias a ter um cartão de crédito no meu nome, pois eu quase nunca consigo ter reserva de dinheiro na minha conta, por diversas razões. A finalidade principal, no meu caso, era para eu parcelar a minha carteira de motorista, que aqui no meu Estado (RS) custa, no mínimo, 1.080 reais, para a categoria B. Isso fora as aulas extras e novas provas práticas em caso de reprovação. Já fui reprovado seis vezes e já desembolsei, nesse meio tempo, quase dois mil reais nesse processo.
    Espero ter sucesso na obtenção da minha CNH, e espero também não me prejudicar financeiramente.
    Moro em Porto Alegre. Tenho 32 anos. Sou funcionário público de nível médio. Faço faculdade também, na Universidade Federal do RS.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...